Total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O PODER DA MENTE HUMANA

                     O PODER  DA MENTE HUMANA
O cérebro humano é uma maravilhosa máquina que transforma simples sensações em pensamento.
Pensamento é a soma total dos processos mentais ou idéias, desde o nascimento até a morte. Cada uma de nossas idéias e atos participa da formação da nossa mente, da nossa personalidade e do nosso espírito. 
Dentro do nosso corpo existe uma complexa rede de nervos que funcionam como fios telefôicos enviando para o cérebro as mais diversas mensagens recebidas através dos nossos vários sentidos: vista, ouvido, gosto, tato e olfato. O cérebro recebe as mensagens, agrupa-as e escolhe as que são mais fortes, classifica-as e produz o pensamento.
Este, entretanto, é apenas uma parcela de sua atividade milagrosa. Tão logo o pensamento é formado, começa estimular outros grupos de nervos que levam este pensamento do cérebro aos músculos do corpo para que tudo seja transformado em ação.
É dessa forma que cérebro e corpo trabalham juntos neste misterioso processo de pensamento e ação. 
Com este entendimento podemos concluir, sem errar, que o cérebro perfeito só existe num corpo perfeito. Como disse o célebre pensador James Allen: "um homem é aquilo que ele pensa".
Todo o ser humano possui dentro de si um "Eu" elevado e bom, e outro "Eu" baixo e mau. Ao longo da vida crescemos e purificamo-nos. Dessa forma, quando sacrificamos nosso corpo com drogas, poluição, má alimentação, fadiga, produtos químicos nos alimentos ou remédios desnecessários, estamos prejudicando a evolução e purificação do nosso espírito que é o objetivo da vida.
A nossa mente está sempre cheia de idéias sugestivas e aspirações que recebe do Poder Universal que pouco conhecemos.   
Dentro de cada um de nós existe um juiz divinal que tudo vê. A ele ninguém engana, dele ninguém escapa e um dia irá cobrar por todos os atos que praticarmos. Este juiz chama-se consciência. O sentido do espírito de justiça é uma qualidade que existe em todos nós e é tão real quanto o ar que não vemos, mas respiramos. É muito comum que este espírito de justiça fique prejudicado pelos maus tratos que damos ao nosso corpo. A violência, a promiscuidade, as drogas e tudo mais que nos conduzem à infelicidade são o verdadeiro obstáculo para chegarmos a um nível superior, sereno, calmo, tranqüilo e confiante. 
O melhor cérebro é aquele que é parte de um corpo são, com saúde perfeita. Um corpo doente, drogado, inconsciênte e infeliz anula todos os poderes mentais. As bebidas, drogas, poluição e excessos destroem milhares de conexões cerebrais, tornando-nos incapazes de sentirmos. É por essa razão que assassinatos e outros crimes violentos são praticados por pessoas que não tem nenhum sentimento. Eles perderam a capacidade natural de amar, sentir ou até de odiar. Simplesmente não sentem mais nada. Matam por matar.
O amor é um elemtno invisível e verdadeiro. Ele atua constantemente em todos os seres humanos indicando o que nos agrada ou desagrada. Este amor pode ser pelo animal de estimação, pela árvore do nosso quintal ou pelas pessoas que nos cercam. 
Em diversos momentos da vida sentimos uma paz, uma serenidade que não podemos explicar. É a paz divina que amana do cosmos e é captada pelo cérebro sem depender de questões químicas, pois é apenas espiritual.
Todos somos partes de uma natureza cósmica e quanto mais intimamente  nos relacionamos com a árvore, com o pássaro, com a água, com a pedra, com o inseto e tudo mais que nos cerca, melhor poderemos sentir as forças vitais da Mente Universal.
A destruição de uma floresta significa a perda de muitas vidas e de elementos vitais que ela poderia nos proporcionar. Mesmo que depois venhamos a reflorestar o local com outras espécies, não conseguiremos jamais reestabelecer o vigor original.
Na medida em que avançamos na busca da perfeição espiritual, a nossa existência se torna mais elevada, mais pura  e nos sentimos cada vez mais propensos a amar os animais, plantas, pedras, insetos e todas as manifestações da criação universal. 
Quando prendemos um pássaro na gaiola não podemos dizer que o amamos, pois na verdade tiramos sua liberdade para nosso único prazer, portanto isto não é amar as aves. 
Quando amamos de modo elevado, seja aos animais, plantas ou outro ser humano, abrimos em nossa mente um verdadeiro manancial de felicidade e paz.
A nossa comunicação com a natureza é um inigualável sentimento de comunhão com o Ser Supremo e Infinito, donde tudo se originou. Os sentimentos que por essa comunhão recebemos atuam em nosso corpo e espírito de forma tão verdadeira que nos fazem entrar em estado de graça e pura felicidade. 
O poder mental e o talento são duas coisas que só conseguem crescer no meio da mais profunda calma e do mais absoluto repouso. Os melhores frutos de uma mente, sejam de ordem científica ou sentimental, precisam de condições serenas e tranqüilas para se elaborarem e desabrocharem. Todos os grandes pensadores da humanidade desenvolveram suas melhores concepções quando se encontravam em silêncio e aparentemente ociosos. É por essa razão que muitos fazem da meditação o caminho para a solução dos seus problemas. Todos nos temos talentos embrionários que precisam de momentos de paz e serenidade para desabrochar.
A inspiração do gênio que descobre e realiza grandes coisas. É energia que vem da inspiração divina e manifesta-se através do cérebro. É uma força que atua no homem obrigando-o a inventar, empreender ou escrever coisas maravilhosas que o tornam triunfador. Quando o gênio recebe esta inspiração, seja qual for o campo de atividade humana, torna-se capaz de realizar o que antes ninguém fizera ou sequer sonhara. 
Shakespeare era possuidor de um cérebro inventivo que o impelia a escrever e exprimir idéias de inigualável beleza e sublimidade.  Ele dava às palavras uma forma material tão encantadora que até hoje não foi superado.
Leonardo da Vinci foi o grande gênio com multi-talentos. Ele era, ao mesmo tempo, escultor, pintor, desenhista, biólogo, engenheiro, arquiteto, músico e inventor. Sua grandiosa obra atravessou as fronteiras do tempo sem nunca ter sido superada ou mesmo igualada. 
Foi esse grande poder mental que impulsionou homens como Thomas Edson, Pasteur, Einstein, Mozart e tantos outros beneméritos da humanidade à realização dos milagres que melhoraram a vida de todos nós.
É este poder que sempre impeliu todos os inventores, sábios, poetas e artistas a esteriorizarem a inspiração da Mente Universal manifestada em seus cérebros.  Foi através desta manifestação que grandes sábios do passado escreveram os livros que hoje são considerados sagrados e cujos ensinamentos ssão transmitidos em todas as religiões sérias - não comerciais -, muito embora nem sempre haja perfeita interpretação. 
O pensamento que resulta na ação que cria ou transforma é de natureza positiva ou imperativa. Quando o cérebro se mostra vascilante e indeciso não é capaz de realizar nada. 
O corpo humano, tal como o dos animais e vegetais, tem uma vida e um crescimento que lhe são próprios, independente da mente ou do espírito. Essa vida é limitada e sempre segue pela juventude, maturidade, velhice e morte. O domínio do espírito sobre a carne torna-o invulnerável a toda a eternidade. A morte é uma simples queda de energia do corpo para que o espírito possa enfim despertar livremente do mundo material para o imaterial e invisível. É através dela que a energia é renovada com o renascimento de um novo ser mais evoluído. 
Nascemos com capacidade física e mental para crescermos e tornarmo-nos independentes. Quando temos de apoiar indefinidamente alguém, acabamos por nos fadigar, exaurindo nossas forças. Só podemos ajudar os outros quando estamos capacitados a ajudar a nós próprios. Da mesma forma ninguém prejudica os outros sem prejudicar a si próprio. Partindo dessa premissa é injusto permitir que alguém viva sob nossa absoluta e completa submissão, pois dessa forma lhe destruimos sua natural capacidade para a independência. É preciso atentar bem para o limite de ajuda que podemos dar.  Caso não considerarmos este limite poderemos retardar a sua natural capacidade de, indubitavelmente, atrair para si as qualidades que emanam da Força Cósmica Universal. Não é digno dar muletas a quem tem perfeitas condições de andar. 
Todo o ser humano deve ser soberano e com capacidade de melhorar continuamente pelo talento que tiver dentro de si. Só o viver é capaz de mostrar o talento de cada um. O Espírito Universal age em nós por nosso próprio intermédio, usando o nosso cérebro para provocar nossa ação. 
O milagre vem do Poder Supremo Universal, mas é através do cérebro que ele se realiza. É produto de uma força mental agindo sobre determinada pessoa com vontade suficientemente forte para, com firmeza e energia, querer que se realize. Isto acontece porque é através do nosso cérebro que o Deus Universal realiza o que precisamos.  Tudo nasce do pensamento que produzimos. É o poder do cérebro que permite desencadear a força de auto-cura que, apoiando-se no apelo aos princípios da saúde perfeita e energia vital, consegue expulsar do corpo enfermo todos os elementos da doença que o estão dominando.
À medida em que aprendemos o nosso próprio domínio em todas as coisas que fazemos, nos tornamos mais perfeitos, organizados e evoluídos. Estas nossas qualidades irão revigorar quem nos cerca. Nosso espírito pode enviar parte de nossas energias a outras pessoas em quem pensamos fixamente, só pelo fato de nelas pensar.  É aquilo que podemos chamar de ação telepática.
O nossos pensamentos se reunem em verdadeiras correntes de energia e é por essa razão que devemos ter muito cuidado com o que pensamos. Ao pensarmos ou falarmos, atraímos para nós uma podrosa corente de pensamentos idêntica à nossa que agirá sobre nosso corpo de forma benéfica ou maléfica. Se nossos pensamentos fossem visíveis poderiamos ver todas essas energias circulando entre as pessoas. Em cada ambiente veríamos de imediato o resultado de suas ações.
Nosso cérebro tem uma série de sentidos que se tornarão muito mais perfeitos quando tiverem atingido seu completo sazonamento e então poderemos ver e sentir misteriosos poderes, tal como uma semente que germina e milagrosamente se transforma numa grandiosa árvore. Estes sentidos são despertados quando contemplamos  coisas repletas de vida e de força que nos trazem pensamentos alegres e sadios.
Nicéas Romeo Zanchett
Leia também > O PODEROSO DEUS CHAMADO CÉREBRO  http://gotasdeculturauniversal.blogspot.com/2011/03/o-poderoso-deus-chamado-cerebro.html
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário